Archive for abril, 2011

Brasil e Suécia voltam a debater cooperação bilateral

quarta-feira, abril 6th, 2011

clip_image0021 

Brasil e Suécia voltam a debater cooperação bilateral

 

O 2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Brasil-Suécia acontece em São José dos Campos, no dia 8 de abril

 

Brasília, 06/04/11 – São José dos Campos (SP) recebe, no próximo dia 8 de abril (sexta-feira), o 2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Brasil-Suécia. Durante o evento, realizado pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e pela Agência Sueca de Inovação (Vinnova), representantes de governo, indústria e academia dos dois países voltarão a debater sobre oportunidades de estabelecer projetos tecnológicos conjuntos.

 

O 1º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Brasil-Suécia aconteceu em maio de 2010 e debateu sobre diferentes setores para cooperação em pesquisa e desenvolvimento (P&D). Aquela edição identificou como áreas de interesse comum para projetos inovadores as cadeias de saúde, materiais de transporte e energia, além da coincubação e internacionalização de empresas de base tecnológica. Nesta segunda edição, serão aprofundados os debates nesses temas e identificadas oportunidades de novos projetos tecnológicos conjuntos.

 

Para o diretor da ABDI, Clayton Campanhola, a realização de parcerias em áreas intensivas em conhecimento contribui para o aumento da competitividade da indústria brasileira. “Brasil e Suécia estabeleceram, em 2009, uma cooperação industrial em áreas estratégicas. O mecanismo dos Laboratórios de Aprendizagem em Inovação é um meio de gerar projetos conjuntos e dar concretude a essa cooperação”, afirma.

 

O 2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Brasil-Suécia conta com a parceria dos ministérios do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e da Ciência e Tecnologia (MCT), além da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), do Movimento Brasil Competitivo (MBC), do Parque Tecnológico de São José dos Campos e da Embaixada da Suécia no Brasil.

 

Cooperação Brasil-Suécia

 

Entre os resultados da cooperação Brasil-Suécia está a parceria firmada entre a empresa brasileira Vale Solução em Energia (VSE) e a sueca Scania, para desenvolvimento, produção e comercialização de motores a etanol e suas aplicações. O objetivo é viabilizar a utilização de motores pesados a etanol comercial, sem aditivos, com rendimento comparável aos motores diesel e com baixíssimas emissões de CO2 orgânico.

 

A VSE nasceu em 2007 a partir da associação entre a Vale, mineradora brasileira de atuação global, e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), principal agente de indução da economia nacional. A empresa tem como foco o desenvolvimento, industrialização e comercialização de sistemas completos de geração distribuída de energia limpa. Seus produtos caracterizam-se pelo uso de fontes renováveis, como etanol, carvão vegetal, resíduos e biomassa.

 

“A solução tecnológica desenvolvida pela VSE para a Scania mostra a capacidade brasileira de liderar projetos tecnológicos conjuntos. Trata-se de uma cooperação de beneficiará Brasil e Suécia, com aplicações que podem ser aproveitadas ao redor do mundo, como alguns países da África que buscam alternativas para transmissão e distribuição de energia”, avalia o diretor da ABDI.

 

As áreas de tecnologias renováveis e energias limpas estão entre as mais promissoras no que se refere à liderança brasileira em cooperações internacionais e internacionalização de empresas. “A ABDI e a Vinnova estudam formas de apoiar projetos nesses setores e certamente este assunto fará parte das discussões do 2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Brasil-Suécia”, conta o gerente de Assuntos Internacionais da ABDI, Roberto Alvarez.

 

A cooperação Brasil-Suécia também conta com atividades e missões técnicas promovidas pelo Projeto de Apoio à Inserção Internacional de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras (PAIIPME), especialmente no setor aeroespacial. Executado pela ABDI, o PAIIPME realizou uma missão técnica à Suécia na qual se verificou competências empresariais e programas governamentais de apoio ao setor aeroespacial.

 

Serviço

2º Laboratório de Aprendizagem em Inovação Brasil-Suécia

Data: 8 de abril de 2011

Hora: 9h às 17h30

Local: Parque Tecnológico de São José dos Campos

End.: Presidente Dutra, Km 138, Eugênio de Melo

 

 

Assessoria de Comunicação Social ABDI

Joana Wightman/ Bruna de Castro/ Rachel Mortari/ Flávia Corrêa/ Bianca Smolarek

imprensa_abdi@abdi.com.br

           61 3962-8764/8700

Visita do Embaixador da França no Brasil à SECTES

terça-feira, abril 5th, 2011

O Embaixador da França no Brasil, Yves Saint-Geours, esteve em visita oficial no Estado de Minas Gerais entre os dias 1 e 4 de abril de 2011. Ele foi acompanhado pela Embaixatriz - Jocelyne Saint-Geours, do Cônsul da França no Rio de Janeiro - Jean-Claude Moyret, do Adido Cultural da Embaixada da França - Serge Borg, do Cônsul Honorário da França em Belo Horizonte - Manoel Bernardes. Junto com o Cônsul Honorário de BH e o Adido de Cooperação Cultural, o Embaixador visitou a Secretartia de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SECTES) onde ele foi recebido pelo Seceretario de Estado Narcio Rodrigues e a Assessora de Parcerias Nacionais e Internacionais Cynthia Rocha. A Srta. Cynthia Rocha teve a oportunidade de apresentar as parcerias de Minas Gerais com a França que contam com a participação da SECTES.

Confere! 

http://www.agenciaminas.mg.gov.br/noticias/ciencia-e-tecnologia/34877-novas-parcerias-em-ciencia-e-tecnologia-poderao-ser-firmadas-entre-minas-gerais-e-franca-novas-parcerias-em-ciencia-e-tecnologia-poderao-ser-firmadas-entre-minas-gerais-e-franca

 

Histórico das relações com a França:

  • Nos últimos anos, os governos subnacionais brasileiros e franceses vêm desenvolvendo intensas relações de cooperação internacional.
  • 2005: Celebração do Ano do Brasil na França.
  • 2006: I Encontro de Cooperação Descentralizada e Federativa Franco-Brasileira, em Marselha. Primeiro de uma série de encontros entre autoridades governamentais do Brasil e da França, seguido da segunda e terceira edições.
  • 2008: Acordo de irmandade entre a região francesa Nord-Pas de Calais e o Estado de Minas Gerais. Em 2009, foi assinado o Acordo de Cooperação entre as duas regiões, com o intuito de fomentar ações coordenadas em diversas áreas, como a mineral, recuperação de áreas degradadas, questões energéticas e desenvolvimento cultural e social. Nord-Pas de Calais é hoje nosso principal parceiro.
  • 2009: Ano da França no Brasil. A comemoração teve como propósito consolidar a presença da França no Brasil. Foram realizadas exposições, projetos, eventos culturais. A 5ª Inovatec, por exemplo, teve como país homenageado a França.
  • Em maio desse mesmo ano, o então Secretário da SECTES, Alberto Portugal, e uma delegação brasileira composta por outros profissionais da área do leite, fizeram visita à França, nas cidades de Grenoble, Rennes e Lille, para tratar principalmente da questão do Leite.
  • Maio de 2010: Conferência Internacional de Materiais e Meio Ambiente, em Ouro Preto, e Workshop de clusters, em Lille.
  • Agosto de 2010: Reuniões Técnicas sobre Planejamento Territorial e Recuperação de Áreas Degradadas, Belo Horizonte, Minas Gerais.
  •  Dezembro de 2010: Missão técnica e econômica – Ecotecnologias e Planejamento Territorial, Belo Horizonte – Minas Gerais
  •  Janeiro de 2011: Missão ARCUS, Belo Horizonte – Minas Gerais.
  •  Fevereiro de 2011: Missão IAUL (Instituto de Planejamento e Urbanismo de Lille), estudo comparativo das regiões metropolitanas de Lille e Belo Horizonte.

 

brasil-franca

Programa de Compensação RAFALE

terça-feira, abril 5th, 2011

Na sexta-feira 1 de abril de 2011 foi organizado na Fiemg, em Belo Horizonte, o Seminário Programa de Compensação Rafale para o Brasil. No escopo da possível aquisição pela Força Aerea Brasileira dos aviões de combate do consórcio Francês RAFALE International (DASSAULT AVIATION, SNECMA – Grupo SAFRAN e THALES), as empresas do Consórcio estão empenhadas em executar, no Brasil, um ambicioso programa de compensação ou “offset”.

Este programa de compensação ou “offset” consiste de parcerias industriais, de transferência de tecnologia, de acordos bilaterais em benefício da indústria, de centros de pesquisa e de formação no Brasil. O Consórcio RAFALE pretende transferir toda sua tecnologia, permitindo inclusive que toda a manutanção dos aviões seja realizada no Brasil. Esse ponto é importante, sendo que a duração de vida de uma avião caça é de aproximadamente 30 anos. Gradativamente, engenheiros brasileiros iriam à França para se capacitarem nas fábricas para voltar ao Brasil e implementar novos processos. Mas além da transferência de tecnologia, pretende-se desenviolver grandes projetos em conjunto para um desenvolvimento em comum. Dessa forma seria possível futuramente desenvolver novos aviões no Brasil. ”No longo prazo, as empresas brasileiras a alcançariam autonomia” afirmou o Diretor da Dassault Internacional do Brasil, Jean-Marc Merialdo.

As áreas econômicas particularmente interessadas são a aeronáutica militar e civil, a defesa e, também, todas aquelas ligadas ao setor de alta tecnologia, pois um avião caça moderno concentra as mais avançadas tecnologias de vários setores.

O seminário foi organizado com o intuito de conhecer os principais atores da área econômica, industrial, do mundo da pesquisa e da educação no Estado de Minas Gerais, com o objetivo de fortalecer sua presença no Estado, identificando novas oportunidades de cooperação no âmbito do programa de compensação.

O seminário co-organizado pela FIEMG teve como objetivo apresentar as modalidades práticas para a participação neste programa de compensação ou “offset” proposto pela RAFALE Internacional e possibilitou que os representantes da indústria, pesquisa e educação do Estado encontrassem as empresas participantes do Consórcio.

Durante o evento, foram assinados vários protocolos de intenções entre empresas do Consórcio RAFALE e empresas e entidades mineiras. A Dassault assinou protocolos de intenções com a Fiemg para transferência de tecnologia e com o Centro de Inovações CSEM Brasil que desenvolveu uma procelana para revestimentos de componentes eletrônicos. Já, a Universidade Federal de Minas Gerais firmou com a SNECMA (fabricante de motores) uma proposta de parceria sobre capacitação de pessoas e pesquisa. A mesma SNECMA firmou outra proposta de parceria com a IAS, empresa mineira especializada em manutenção de motores de aeronaves.

rafale