Nord-Pas de Calais recebe delegação mineira pela inovação

O vice-presidente da região francesa de Nord-Pas de Calais, Mad Jouline Sbai, recebeu nesta segunda-feira (7) comitiva brasileira na cidade de Lille. A missão, composta por empresários, gestores do governo e pesquisadores de Minas Gerais, tem como objetivo o intercâmbio entre as duas regiões para realização de parcerias e promoção da tecnologia e inovação. Assim que foram recebidos, o grupo assistiu a uma breve apresentação sobre a região francesa.
Em seguida, a superintendente de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Minas Gerais (Sectes-MG), Déa Fonseca, fez uma apresentação do Estado de Minas Gerais, mostrando dados econômicos, sociais e de infraestrutura.
Déa destacou a metodologia do Sistema Mineiro de Inovação (Simi) desenvolvida pela Sectes para abrigar os programas e projetos do Governo de Minas nas áreas de Ciência, Tecnologia e Inovação. Uma das estratégias do Simi são os polos de desenvolvimento, criados e articulados pelo governo com a participação de segmentos econômicos, instituições e entidades ligadas à pesquisa e à inovação.
Minas possui polos de excelência, polos de inovação e arranjos produtivos locais - concentração de empresas de um mesmo segmento econômico, que recebe apoio do Estado na pesquisa, na qualificação profissional, na agregação de valor e na internacionalização dos seus produtos.
Este mesmo sistema, que divide o Estado em áreas para inovação, foi apresentado pelo secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alberto Duque Portugal, em fevereiro, a autoridades americanas no Departamento de Energia e Comércio dos Estados Unidos, e da Casa Branca, em Washington, durante o simpósio “Formando Clusters para a Prosperidade do Século XXI”.
A missão à França é resultado da vinda da delegação oficial do Conselho Regional de Nord-Pas de Calais em 2009, para a Inovatec - Feira de Inovação Tecnológica - realizada anualmente, e que teve naquele ano a França como país âncora. A comitiva mineira permanece no país até o dia 11 de junho e participa de reuniões, palestras e encontros com empresários, pesquisadores e membros de governo.
Além de estabelecer parcerias na pesquisa e na inovação, há uma expectativa de que possam ser dados os primeiros passos para fazer negócios com a região de Nord-Pas de Calais. As áreas em que pode haver fechamento de cooperação e negócios são: design, energia, mineração e metalurgia, software, biotecnologia, entre outras.
Fonte: www.tecnologia.mg.gov.br

Leave a Reply